---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Corupá recebe visita da presidente de Centro de Intercâmbio da China

Publicado em 06/12/2018 às 14:32 - Atualizado em 06/12/2018 às 14:44

 

Corupá junto com São Bento, Rio Negrinho e Campo Alegre, municípios que integram o Consórcio Quiriri, estão dando um grande passo para estabelecer um intercâmbio de negócios, tecnologia e cultural com a China. Esta semana, as cidades do Consórcio receberam a visita de representantes Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China (CIECBC) que participaram de reunião com os representantes do Consórcio Quiriri, em São Bento do Sul, e nesta quinta-feira (6), foi a vez de Corupá receber a presidente do Centro Monica Fang que ficou muito satisfeita com os potenciais que o município tem a oferecer em diversas áreas da economia com destaque para a agricultura, indústria e turismo.

A executiva chinesa Monica Fang, que veio acompanhada da assessora de relações públicas Izabel Santos e do empresário Eric Moreira, foi recebida na Prefeitura pelo prefeito João Carlos Gottardi, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Cristiano Hack e a diretora de gabinete Kelly Cristina Alves de Souza. O prefeito aproveitou a oportunidade para entregar cestas com produtos a base de banana para os visitantes. 

O projeto de parceria entre o Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China,  o Consórcio Intermunicipal Quiriri e a Fundação de Ensino, Tecnologia e Pesquisa (Fetep) surgiu depois da participação de Monica Fang em uma palestra no Encontro Nacional de Tecnologia, promovido em São Bento do Sul em setembro. Segundo ela, o principal objetivo do intercâmbio entre as cidades do Consórcio Quiriri e a China é o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica e intercâmbios nas áreas governamental, educacional e cultural.

Neste primeiro contato que a presidente do Centro de Intercâmbio teve com a região, estão sendo levantados os potenciais das cidades envolvidas para serem apresentados a investidores chineses e para 2019 a ideia é que seja realizada uma missão de representantes do Consórcio Quiriri à China. 

“Pretendemos auxiliar na montagem de projetos que possam trazer para esta região principalmente investimentos nas áreas de infraestrutura que vão desde saneamento, energia solar, pavimentação, estruturação para o turismo. E ao conhecer os potenciais daqui, notei que as pessoas têm iniciativa e querem crescer, e isto, é um fator muito importante para fortalecer o intercâmbio entre o Brasil e a China”, comenta Monica. A contrapartida neste intercâmbio com a China, segundo Monica, será o aumento de oportunidades de relacionamento entre os dois países, tanto nas áreas econômica e comercial, quanto na governamental.

Ao conhecer Corupá, Monica disse que ficou encantada com as belezas naturais da cidade e com as plantações de banana e natureza que observou ao chegar no município.

O prefeito João Carlos Gottardi está muito confiante na parceria que começa a se desenhar entre o Consórcio Quiriri e o Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China, destacando que Corupá, São Bento do Sul, Campo Alegre e Rio Negrinho só tem a ganhar ao estabelecer um intercâmbio com a China, um dos países mais promissores do mundo.

O secretário de Desenvolvimento Ecônomico Cristiano Hack expôs para a presidente do Centro de Intercâmbio que Corupá tem uma localização privilegiada perto de portos e aeroportos e que facilita a importação e exportação, principalmente se for estabelecida uma parceria desta região com a China.

 

Sobre o Centro

O Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China (CIECBC) conta com sede em São Paulo e escritórios em Beijing, Xangai e Nanjing, servindo de empresa-ponte entre os mercados brasileiro e chinês com expertise em intercâmbio comercial e cultural, consultoria estratégica em infraestrutura e investimento, e consultoria em comércio exterior.​ Comandada pela executiva Monica Fang, a empresa conta com ex-diplomatas na equipe de consultores.

Entre os projetos desenvolvidos pelo Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China estão uma ferrovia e porto na Bahia e outros dois projetos relacionados a rodovias em São Paulo, que chegaram a mais de R$ 9 bilhões de investimentos em negócios no Brasil nos últimos quatro anos.